Seja Bem Vindo!!!

Paz seja Convosco!!!

Depois de quase quatro anos sem nenhuma postagem (Precisamente 3 anos 9 meses e 18 dias), volto a ativa e Louvo a Deus por isso. Foi um período de tribulações, perdas materiais e muito planger. Porém, foi também um período de bençãos, quando ganhei mais três netos (um menino e duas meninas). É no deserto que podemos ter certeza que Deus jamais nos abandona (se fosse o contrário pereceríamos).

Um grande abraço!!!

Pastor Gilberto Pratas


O único caminho

O único caminho

terça-feira, 29 de setembro de 2009

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Erros da Bíblia - LEIA ATÉ O FINAL




Muitos gostam de enfatizar discussões sobre hipotéticos erros da bíblia. Pois bem, a estas pessoas cujas vidas são uma constante indagação, fizemos o favor de relacionar quais os erros que elas tanto procuram. Vejam os erros que se encontram na Bíblia.

A Bíblia está CHEIA de erros
• o primeiro erro foi quando Eva duvidou da Palavra de Deus;
• o segundo erro aconteceu quando seu esposo fez o mesmo;
• e assim erros e mais erros ainda estão sendo cometidos…
• porque as pessoas insistem em duvidar da Palavra de Deus.

A Bíblia está CHEIA de contradições
• Ela contradiz o orgulho e o preconceito;
• Ela contradiz a lascívia e a desobediência;
• Ela contradiz o seu pecado e o meu.

A Bíblia está CHEIA de falhas
• porque Ela é o relato de pessoas que falharam muitas vezes;
• assim foi com a falha de Adão;
• com a falha de Caim;
• e a de Moisés;
• bem como a falha de Davi e a de muitos outros que também falharam.
• Mas Ela é também o relato do amor infalível de Deus.

Deus NÃO ESCREVEU a Bíblia
• para pessoas que querem jogar com as palavras;
• para aqueles que gostam de examinar o que é bom mas sem fazê-lo;
• para o homem que não acredita porque não quer.

O homem moderno DESCARTOU os ensinamentos da Bíblia
• pelas mesmas razões que outros homens tem descartado através da história
• por grande ignorância a sua verdadeira mensagem e conteúdo;
• intransigente apatia em recusar considerar suas declarações;
• bem conhecidos pseudo-cientistas posando de críticos honestos;
• convicção secreta de que este Livro está certo e de que os homens estão errados.

Somente uma pessoa PRECONCEITUOSA acreditaria que:
• os ensinamentos bíblicos são passados e irracionais, sendo princípios arcaicos e sem propósito;
• a Bíblia está cheia de discrepâncias e afirmações inaceitáveis;
• Ela só poderia ser trabalho irrelevante e não inspirado de meros homens.

A Bíblia é, afinal, somente mais um LIVRO RELIGIOSO
• para milhares que não se arriscam serem honestos consigo mesmos e com Deus;
• para os que tem medo de aceitar o desafio do próprio Deus a um exame honesto;
• para os que não querem examiná-la a fundo porque Ela diz verdadeiramente como os homens são.

E você não pode ENTENDER ou CONFIAR no que a Bíblia diz
• você deve entender e confiar, a menos que você esteja disposto a considerar as evidências e encarar face a face o AUTOR!!!


Fonte: IURD (Tradução de texto escrito por Winkie Pratney)

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Fernandinho - Derrama sua Shekináh


quarta-feira, 23 de setembro de 2009

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

sábado, 19 de setembro de 2009

Pastor Gilberto Pratas: Alicerce de Nossa Esperança - Parte I


Texto Base: SALMOS 33:18-19

Irmãos, este salmo nos afirma que embora os olhos do Senhor esteja sobre todas as coisas e sobre todas as pessoas eles repousam de um modo especial sobre os que o temem, e esperam na Sua Misericórdia. Ele nos fala que enquanto temermos ao Senhor e no Senhor confiarmos, esperando Nele, fazendo a Sua Vontade, Ele nos ouvirá, cuidará de nós e nos protegerá da morte. Essa esperança está relacionada com o futuro e consiste na firme confiança sobre as coisas que hão de acontecer, pois tudo provém da Revelação e das Promessas de Deus. Para ter essa esperança é necessário ter fé, uma fé firme, inabalável e sólida confiança em Deus, confiança que não pode ser desvinculada da esperança.
"Bem aventurado aquele que tem o Deus de Jacó por seu auxílio
e cuja esperança está posta no Senhor, seu Deus." Salmo 146.
A esperança do crente não pode trazer confusão. Deve ser uma âncora para a vida do crente. O alicerce para uma esperança real tem por base três coisas: a natureza de Deus; a natureza de Cristo e a Palavra de Deus.
1. A natureza de Deus. Deus é fiel, sempre foi fiel, Ele nunca abandonou o seu povo e isso pode ser demonstrado no êxodo, na conquista de Canaã, nos milagres de Jesus, dos apóstolos, dos profetas e dos patriarcas. Todas estas histórias reais contadas na Bíblia nos edificam, e nossa confiança cresce com esse conhecimento e teremos confiança no nosso único ajudador. Se você não conhece a Deus não terá uma âncora para se firmar, não terá a quem recorrer com esperança, "pois estaveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel e és estranho aos concertos das promessas, não tendo esperança e sem Deus no mundo." (Efésios 2:12). Através de sua inteligência infinitamente perfeita Ele gera a sabedoria absoluta que O faz empregar os meios mais eficazes para os fins mais dignos em beneficio do ser humano. Deus Tudo governa com inteligência, segurança e ordem. Através de sua infinita bondade, Deus é amor infinito e perfeito, Ele Ama as coisas segundo seu valor e na proporção do seu mérito. Sendo o Bem supremo, ama a si mesmo e a todos os seres criados, na medida em que participam da sua infinita perfeição, isto é, que imitam sua essência divina. Deus é Justiça. Sendo em grau infinito, inteligente, sábio e bom, Deus é justo. Possuindo santidade absoluta que é ordem do amor, Ele age com justiça infinitamente perfeita. Por isso, pune o mal e recompensa o bem.
2. A natureza de Cristo. Com o Novo Concerto em Cristo Jesus temos uma razão para uma esperança inabalável em Deus. Cristo veio para destruir as obras de Satanás, com sua morte e ressurreição Ele abalou as estruturas do Inferno, esmagando o poder de Satanás e transferiu para nós o poder de seu reino. Deu-nos autoridade sobre as enfermidades e sobre os demônios. Ele nos gerou de novo para uma viva esperança. "Bendito seja o Deus e Pai de Nosso Senhor Jesus Cristo, que segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Cristo entre os mortos." I Pedro 1:3. Por isso devemos depositar em Cristo nossas esperanças, mediante o poder do Espírito Santo.
3. A base de nossa esperança é a Palavra de Deus. A palavra revelada pelos profetas por intermédio do Espírito Santo permanece firme durante os séculos. Essa Palavra trás promessas de bênçãos para aqueles que se humilham diante de Deus, afastam-se de seus pecados. Porém, por outro lado essa mesma Palavra trás maldição para aqueles que não obedecem. Tudo o que sabemos a respeito de Deus e de Seu Filho Cristo Jesus provém dessa revelação infalível que a Bíblia Sagrada nos proporciona. Ela nos fala a respeito de Jesus:

Pastor Gilberto Pratas: Alicerce de Nossa Esperança - Parte II

Continuação...

No princípio, Jesus, o Verbo, estava com Deus o Pai e Ele também era Deus. Deus o Pai e Jesus Cristo eram Deus. Havia alguma diferença entre Cristo e Deus? A Bíblia nos responde afirmando que Jesus é a sabedoria de Deus: "mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus”. I Coríntios 1:24.
A Palavra nos fala que: "E o Verbo se fez carne e habitou
entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua
glória, glória como do unigênito do Pai". João 1:14.
Este versículo nos afirma que Jesus se fez carne ao vir à Terra. A mesma carne pecaminosa com a qual somos formados. "Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo, porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes." Efésios 6:11, 12. Com estas palavras o Apóstolo Paulo quer dizer que os cristãos não devem lutar contra a carne e o sangue, isto é, contra outros seres humanos enganados, iludidos e cegos pelo diabo e sim contra os principados e potestades, referindo-se a Satanás e seus anjos. Satanás sabe que o homem mesmo perdido ainda tem possibilidade de se arrepender e ser salvo, ao contrário dele e de seus anjos que não possuem chance alguma de salvação e desejam levar consigo ao inferno tantos quantos puderem.

"Porque bem sabemos que a lei é espiritual; eu, todavia, sou carnal,
vendido à escravidão do pecado." Romanos 7:14.
"Visto, pois, que os filhos têm participação comum de
carne e sangue, destes também ele, igualmente,
participou, para que, por sua morte, destruísse aquele
que tem o poder da morte, a saber, o diabo, livrasse todos
que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão
por toda a vida." Hebreus 2:14.
"Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo; porquanto, nele, habita, corporal-mente, toda a plenitude da Divindade." Colossensses 2:8-9

Estes versículos acima apresentam uma afirmação no tempo presente e refere-se à Cristo após Sua ascensão ao Céu. Que em Cristo habita toda a plenitude da Divindade de Deus. Temos, portanto, que Cristo é Deus hoje, no mais alto sentido da palavra, de acordo com o que afirma a Palavra de Deus. "Porque aprouve a Deus que, nele, residisse toda a plenitude." Colossensses 1:19. Logo, Cristo Jesus é o Mediador entre Deus e os homens. "Porquanto há um só Deus e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem." I Timóteo 2:5. Não podemos confiar no ser humano, pois este é falho, nem em bases materiais como o dinheiro e as riquezas uma vez que elas podem se volatilizar entre os nossos dedos. Antes devemos estar em Deus, no Seu Filho Jesus Cristo e firme na sua Palavra. Pois estando firme sobre essa rocha teremos certeza no livramento que Ele nos oferece ante as tribulações desta vida, e na certeza de uma vida eterna radiante ao lado daquele que nos Criou. Amém!!!
Aguardamos seu Comentário, ele é muito importante para nós!!!
Deus lhe abençõe.

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Pastor Gilberto Pratas - Soldados de Cristo


A Paz de Nosso Senhor Amados, hoje deixo uma mensagem para sua apreciação, que ela possa, atravéz do Santo Espirito de Deus alcançar a sua vida!!!
Texto Base: TIMÓTEO 6:11;12
Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas e segue a justiça, a piedade, a fé, a caridade, a paciência, a mansidão. Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado.
Caros irmãos, estes versículos nos exorta a nos tornar soldados da resistência. A Bíblia nos fala que neste mundo teremos aflições, a nossa vida cristã continua sendo uma luta contra o pecado, o mundo e suas paixões. Existe uma grande diferença, antes éramos pecadores que corríamos atrás do pecado, hoje somos pecadores salvos que fogem do pecado e resiste a ele. Hoje temos alguém que trava essa luta por nós, podemos recorrer a vitória de Jesus Cristo na Cruz do Calvário. O livro de Gálatas (5:1) diz: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submeteis de novo ao jugo de escravidão”.
Todos os dias ouvimos músicas no rádio somente porque elas nos agradam embora saibamos que muitas delas são mundanas e prejudicam o nosso espírito. Lemos literaturas, olhamos ou possuímos coisas que agradam à nossa carne, mas produzem danos a nossa vida espiritual. Satanás está pronto para nos pegar em nossos pontos fracos, ele veleja com o vento e nos leva na direção para a qual estamos inclinados pela fraqueza de nossa natureza. Se tivermos uma consciência fraca ela nos leva para o medo, se nossa consciência é aberta ela nos leva a liberdade carnal. Se formos corajosos ele nos leva ao atrevimento, se somos independentes ele nos leva ao orgulho, se somos tímidos e desconfiados ele nos leva ao desespero, se somos flexíveis ele nos leva a inconstância e se somos obstinados ele nos leva a rebeldia.
Ele está pronto para nos pegar onde nos
tornamos negligentes e deixamos de vigiar.
Veja o caso de Davi e Bate-Seba. Davi saia sempre com Deus, agora tinha parado de lutar. Davi mandou Joabe e seus servos para destruírem os filhos de Amon e Davi ficou em Jerusalém. Ele deu espaço a cobiça dos olhos e o pecado se consumou. Desta mesma maneira acontece conosco, quando nos esquecemos de Deus e permitimos que coisas do mundo venham a Atiçar o nosso ser.
Não temos o direito de pecar deliberadamente, confiando no perdão. O perdão não é uma mercadoria barata, mas é a mais cara que existe. O preço que Deus pagou foi o seu filho amado. Ouvimos muitas vezes alguém falar: Ninguém é perfeito, nós somos todos pecadores. Não tem jeito. Sou assim mesmo. Essas frases quase sempre são usadas como desculpa dos pecados dos cristãos. Deveríamos mudar essas frases e acrescentarmos: ninguém é perfeito, mas hoje eu não quero pecar.
O cristão deve fugir do pecado, seguir os exemplos de José do Egito, que ao recusar as tentações da mulher de Potifar disse: Como, pois cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? Sim, quando pecamos o nosso pecado se dirige contra Deus e somente depois é que ele se dirige contra os homens. Quando o nosso coração vê o que Deus quer, o corpo precisa estar pronto para lutar por isso. Não basta orar é preciso fazer o que é necessário. E para obtermos essa vitória contra a nossa carne três coisas são necessárias:
1. Colocar-se sob o Senhorio do Espírito Santo. Andar no Espírito e jamais satisfazer à concupiscência da carne (Gálatas 5:16). É importante sermos guiados pelo Espírito Santo, estarmos sob o seu senhorio, isto implica deixar Jesus Cristo ser o nosso Senhor absoluto, o Senhor absoluto de nossa vida. Se fizermos isso a bandeira será hasteada e o altar reconstruído. Somente essa decisão pode nos levar a vitória. Quem decidiu seguir a Jesus não andará nas trevas e jamais terá vontade de andar nas trevas, pois Jesus irá fornecer a nós a luz da vida que ilumina nos caminhos e prevalece sobre as trevas.
2. Romper totalmente com o mundo. Romper com tudo que não agradar a Deus é a missão daquele que quer seguir a Cristo. Se não rompermos de forma radical deixaremos brechas em nossa carne para que satanás nos leve a queda. Não devemos deixar nada que possa nos comprometer, devemos seguir o exemplo do povo de Eféso: Eles queimaram tudo que considerava prejudicial (Atos 19:19-20).
3. Decida-se hoje, amanhã poderá ser tarde demais. A Palavra diz: Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureças os vossos corações (Hebreus 3:7-8).
A decisão deve ser tomada hoje, não devemos deixar para amanha, pois poderá ser tarde demais. Essa chamada é o caminho que nos conduz ao céu por uma trilha estreita através do Golgota, não devemos recuar diante disso, pois: “Se perseverarmos, também com Ele reinaremos; se onegamos Ele por sua vez nos negará” e “ao vencedor e aos que guardar até o fim as minhas obras, eu lhe darei autoridade sobre as nações e com cetro de ferro as regerá, e as reduzirá a pedaços como se fossem objetos de barro”.
Então o que estamos esperando? Corramos e nos alistemos como soldados da resistência, vestindo as armaduras que Deus preparou para cada um que ouviu o seu chamado e está disposto a participar dessa batalha.
Amém
Não esqueçam de Comentar, sua opinião é muito importante para nós!!!

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Pastor Gilberto Pratas - Sofrimento do Justo


Texto Base: TIMÓTEO 2:3

Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. Paulo neste versículo conclama a Timóteo sofrer com ele as aflições durante a jornada nesta vida. Algumas pessoas menos esclarecidas poderiam estar indagando agora por que razão um justo pode sofrer. Uma verdade é necessário ser dita: A fidelidade a Deus não é garantia de que o cristão terá uma vida sem sofrimentos, sem dores, sem aflições. Para termos essa certeza é só olharmos para o maior exemplo de pessoa justa: Cristo Jesus. Ele não conheceu o pecado, foi fiel ao Pai até a morte, porém a sua fidelidade não o eximiu de sofrer os maiores dissabores, angustias, perseguições e dores que nenhum ser humano em toda a história da humanidade. Jesus Cristo nos disse que no mundo teríamos aflições, mas que tivéssemos bom ânimo porque Ele venceu o mundo. E que sobre nossos lombos não seria colocado nenhum fardo que não pudéssemos carregar. É claro que em nenhum momento Deus desampara o cristão, mesmo porque nenhum sofrimento será permitido ao cristão sem a permissão divina. Ele está no comando de todas as coisas.
Tudo isso que falamos é de conhecimento de todos, mas se somos fieis porque razão Deus permite que soframos? A resposta para essa indagação é muita clara e explicada na Palavra Sagrada, e não existe um único motivo para que o cristão sofra. Várias circunstâncias fazemcom que o cristão passe por aflições aqui na terra, entre elas podemos citar:
 O cristão sofre em decorrência da queda de Adão. Com a queda de Adão e Eva o pecado entrou no mundo, junto com o pecado veio a dor, o sofrimento, a tristeza, os conflitos e a morte. Pela queda não só o homem, mas toda as criaturas gemem sobre os efeitos do pecado.
 O cristão sofre em decorrência de seus próprios atos. Cristo nos adverte que devemos ser vigilantes. Essa vigilância deve ser contínua para não cairmos em tentações que o mundo nos apresenta e nas artimanhas do inimigo. Tudo que o homem plantar ele também colherá. Então devemos plantar sempre o bem.
 O cristão sofre por habitar em um mundo pecaminoso e corrompido. O verdadeiro cristão não se conforma com a injustiça e a iniqüidade dominando tantas vidas. O pecado esta em volta do cristão e ele sofre com esse assédio. Precisamos estar em vigilância constante para nãosermos tragados pela imundícia que esta a nossa volta.
 O cristão sofre por ter de enfrentar ataques do diabo. Satanás controla o mundo, ele é o deus deste mundo e sob a permissão de Deus aflige o crente de várias formas tendo alegria em perseguir os seguidores de Cristo.
 O cristão sofre para Deus testar a nossa fé, para ver se permanecemos fieis a Ele, lembre-se da história de Jó; Também pode usar o sofrimento do cristão para propagar o seu plano redentor, lembre-se do caso de José do Egito. Deus pode utilizar o sofrimento com a finalidade de chamar o seu povo para o arrependimento verdadeiro de seus pecados e renovação espiritual, são os exemplos relatados no livro de Juízes; Deus usa o sofrimento do crente para que ele adquira experiência e possa consolar e animar aqueles que estão sofrendo.
O maior exemplo de sofrimento descrito na Bíblia foi o de Cristo em que Deus usou do seu sofrimento para redenção e salvação de nós pecadores.
Embora possamos passar por circunstâncias de dor e sofrimento, devemos ter sempre em mente que somos mais do que vencedores em Cristo Jesus. Ele nos deu a vitória. O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem ao amanhecer pois temos a certeza que nunca estaremos sozinhos, que sempre teremos em nosso coração o Espírito Santo para nos guiar, ensinar e auxiliar nas horas difíceis.
Quando passamos por situações que possam fugir de nosso controle devemos examinar as razões pelas quais estão ocorrendo, o porquê de nosso sofrimento, termos certeza que podemos sofrer, mas não somos jamais derrotados, lembrando sempre que Deus se importa conosco e mesmo em situações adversas Ele tem um propósito e esse propósito é sempre o melhor para nós. No momento de angustia até podemos vacilar, nos sentindo rejeitados, porém Deus pode transformar esse sofrimento em gozo e veremos então que Ele jamais erra e que Ele olha para o amanhã enquanto que nós só enxergamos o passado e o presente.
Neste momento devemos recorrer a Deus em oração sincera, buscando sua face e confessando nossas fraquezas e dizer a Ele com toda sinceridade de nossa dependência total de sua graça e misericórdia. Jamais desanimar, de cabeça erguida seguir a nossa caminhada confiante de que Ele nos dará forças para suportar as aflições e sair desta batalha como vencedores.
Cristo nos disse que limpará de nossos olhos toda lágrima e não haverá mais morte, nem pranto nem clamor (Apocalipse 21:4) Isso nos garante que Ele acompanha o nosso sofrer e nos da coragem para prosseguir rumo ao alvo. Olhando para Cristo somos convocados a suportar as adversidades, enfrentar toda e qualquer dificuldade, sofrimentos e lutar sem cessar com dedicação e amor ao nosso Senhor e Salvador, tendo a certeza que todos os que permanecerem firmes na fé até o fim viverão e reinarão com Cristo.
A fidelidade a Deus não garante vida sem sofrimento, mas é um consolo a todos que permanecerem leais e um aviso solene para os que se apartam da fé. Seja fiel, pois Deus permanece fiel a sua Palavra. Ele não muda.
Amém.


Não esqueçam de Comentar!!!

domingo, 13 de setembro de 2009

Regis Danese - Compromisso



Pastor Gilberto Pratas - A nossa luta: O combate da Fé - Parte II

Continuação...
Pessoas que levavam uma vida horrível antes de serem Salvos não crêem que o Senhor fará tudo por elas. Falta a essas pessoas o entendimento do novo nascimento e da nova criatura. Quando o pecador vem a Jesus, seus pecados são perdoados, seus pecados são apagados, tudo o que ele era antes de nascer de novo foram apagado. Ele recebe a remissão dos pecados. Pedro nos disse: Desejei ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que por ele vos seja dado o crescimento para salvação” (I Pedro 2:2). Observe que existe uma comparação, semelhança entre o crescimento espiritual e o crescimento físico. Ninguém nasce como adulto, nascemos como bebes, crescemos fortes e sadios quando somos bem alimentados. Ao nascer de novo, somos para Deus como bebes, não temos pecado, não temos passado. O nosso passado Deus já não se lembra mais. “Eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim, e dos teus pecados não me lembro” (Isaias 43:25). Se Deu não se lembra dos teus pecados porque você teria de se lembrar. Recordar desses pecados irá obstruir sua fé. Deus pode perdoar sempre: “Se confessarmos os nossos pecados Ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça”. (I João 1:9). Para receber essa graça, o perdão de nossos pecados, basta entendermos essas palavras, a fé torna-se visível e passamos a compreender que:

Somos nova criatura. Nascemos de novo.
Fomos lavados pelo Sangue de Jesus.
Não é o que eu faço que me deixa pronto,
mas sim o que Deus fez em mim.

Muitas vezes nos deixamos levar por qualquer vento de doutrina (do homem) que nada tem a ver com Deus. Por isso dependemos da misericórdia de Deus, pois todos somos assim. Isto não é privilegio de nossa época. Aconteceu em todas as épocas da história da humanidade: os judeus queriam que os gentios fossem circuncidados; grupos religiosos querem que o Cristão seja batizado apenas no nome de Jesus; outros acreditam que você somente será salvo se pertencer apenas a determinada denominação. Todas essas coisas não são doutrinas bíblicas e sim doutrinas humanas que o homem tenta impor ao seu semelhante. Não permita que doutrinas humanas impeçam você de receber as bênçãos que Deus tem reservada para você. Então:Caminhe de acordo com a Palavra de Deus.Alimente sua fé na Palavra de Deus.Verás a sua fé crescer. “A fé vem pela pregação e a pregação pela Palavra de Deus” (Romanos 10:17). Se Deus apagou as nossas transgressões é dessa maneira que devemos enxergar. Nós olhamos as coisas do ponto de vista natural, Deus olha sobre o ponto de vista espiritual. Aos olhos de Deus os pecados espirituais são piores do que os pecados físicos. Nós vemos apenas os pecados físicos, Deus vê os pecados espirituais. Isto acontece porque os pecados espirituais são escondidos em nosso interior. Muitas vezes nós ficamos horrorizados com pecados físicos praticados por alguém, mas aos olhos de Deus elas podem esconder no seu interior pecados piores do que estes vistos por nós. Samuel 15:23 nos diz que a rebelião é como pecado de feitiçaria. E, muitas vezes tornamo-nos rebeldes diante de Deus e com isso somos para Ele vil e sujo. Nós não podemos ver a rebelião contida, mas Deus pode. Por isso Cristo nos fala em Mateus 23:27 “Ai de vós escribas e fariseus, hipócritas! Pois que sóis semelhantes aos sepulcros caiados,que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de morte e de toda imundícia”A Bíblia diz: não julgueis para não ser julgado. Nós não somos capazes de julgar corretamente, pois só conseguimos enxergar o exterior.A fé pode ser comparada com uma nota de cem reais. Todos sabem que ela existe. Porém, uma nota de cem reais só trará benefícios para mim quando eu possuir uma. Da mesma forma é a fé ela só me trará benefícios quando eu me apropriar dela e colocar ela a trabalhar em meu favor.Deus nos proporcionou o novo nascimento por meio de Jesus, quando o aceitamos, concordamos com a sua Palavra. Este é o caminho para que essas verdades se tornem reais para nós. “O homem crê com o coração e confessa com a boca para receber a benção de Deus” (Romanos 10:9-10). Se você receber uma cura agora, na verdade você não foi curado hoje. Deus depositou sobre Cristo a mais de dois mil anos as enfermidades. Isto quer dizer que você já estava curado e somente hoje é que tomastes posse da cura. Em Mateus 8:17 e I Pedro 2:24 não existe uma promessa de cura e sim um fato consumado: Fostes curado. Por não conhecermos e não tomarmos posse da Palavra é que muitas pessoas não são curadas. Cristo nos resgatou da maldição (Gálatas 3:13). Amém.
Não esqueçam de comentar!!!

Pastor Gilberto Pratas - A Nossa Luta: O combate da Fé - Parte I


Texto Base: II Coríntios 5:17

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. De acordo com este versículo as pessoas que aceitam a Jesus Cristo pela fé são feitos novas criaturas e passam a pertencer a Deus. A pessoa é renovada segundo a imagem de Deus e passa a compartilhar de sua Glória experimentando renovação tanto no conhecimento como no entendimento.
Estas palavras são bonitas, mas de nada valem se a pessoa não colocar em prática os ensinamentos de Jesus. É fácil intitular-se cristão, mais fácil ainda é participar de uma denominação, fácil é descer às águas e se batizar. Difícil é ser fiel e perseverar na Palavra de Deus todos os dias. Difícil sim. Impossível nunca.
Você deve estar indagando consigo mesmo o porquê destas palavras iniciais. Já falei muitas vezes que o nosso maior combate não é contra as hostes malignas e sim contra um inimigo muito mais perigoso – eu mesmo. O único combate que o homem deve engajar é o combate da fé, qualquer outra batalha que entrarmos estaremos entrando no luar errado. Como? Aprendemos que devemos lutar contra satanás e as potestades!. Eu digo que não. Jesus disse: Eu venci o mundo, o diabo, Ele pegou as chaves do inferno. Ele está sobre o comando de todas as coisas. E disse: resisti ao diabo e ele fugirá de vós.
Então essa luta não é nossa. Jesus já venceu por nós. Então qual é a nossa luta? Como já disse acima, a nossa luta é contra um inimigo perigoso, tão forte como nós mesmo, pois somos nós mesmos. A nossa luta é contra nós mesmos, nossa vontade, nossos pensamentos, desejos e fraquezas. A nossa luta é contra o descuido espiritual ou de viver em pecado deliberado ou de abandonar a fé e a vida do evangelho.
Deus falou que o homem erra por não conhecer as escrituras. Um dos maiores inimigos do cristão é a falta de conhecimento sobre seus direitos na redenção, pois eles não compreendem o que é o novo nascimento e quais os benefícios que proporciona ao cristão. Para muitos aceitar Jesus e receber uma oração do pastor já é suficiente para ser salvo. Esquecem que nascer de novo não diz respeito ao exterior e sim ao homem interior. “Mesmo que o homem exterior se corrompa, o homem interior se renova de dia em dia” (2 Coríntios 4:16). O homem deve conhecer a si mesmo e saber que não pode mudar sua natureza espiritual, mas, que Deus pode. Devemos tomar posse de 2 Coríntios 5:17. E para isso não basta ouvir a pregação sobre a salvação e novo nascimento, não basta saber que o Senhor nos ouve, pois mesmo os que nisto acreditam muitas vezes não recebem a cura e a libertação. É comum pessoas aconselharem outras dizendo: apenas entregue isso ao Senhor pois Ele sabe o que é melhor. Isso é verdade em parte. A palavra de Deus nos afirma que Ele nos deixou provisão para termos o melhor, depende então de nós receber ou não aquilo que Deus já providenciou.
Deus não tem um tempo determinado para te curar. Ele é o mesmo todos os dias. O problema não está com Deus. O problema está contigo, comigo. A nossa falta de conhecimento da Palavra de Deus é que obstrui nossa fé. Já falamos que a fé cresce com o conhecimento por ouvir da Palavra de Deus. Se nossa fé não está crescendo isto quer dizer que o nosso conhecimento da Palavra está estagnado. Para tomar posse devemos nos manter firmes em nosso propósito: Sou nova criatura. Com isso o nosso homem interior se manifesta no exterior e por ele dominará a carne. O homem interior se manisfetará diante das pessoas que o cercam e estas sentirão a mudança acontecendo em você.
Lembre-se que o homem exterior não é um novo homem, ele não nasce de novo, o corpo não nasceu de novo, ele continua a desejar coisas erradas. Paulo nos deixa isso muito claro quando diz que “mas esmurro o meu corpo e o reduzo a escravidão, para que, tendo pregado a outros, não venha eu mesmo a ser desqualificado (I Coríntios 9:27). O nosso corpo deve ser reduzido a escravidão do homem interior. Não é Deus que fará isso. Ele nos dá livre arbítrio. Nós é que devemos fazer alguma coisa com o nosso corpo. Deus fará algo com nosso espírito. Ele torna o nosso espírito em nova criatura. Ele envia o Espírito Santo para dar poder a você.

Paul Washer - Conferência Jovem de Evangelismo

Pastor Gilberto Pratas - O Poder da Fé

Texto Base: Marcos 11:22-23

Fé duas letras com um significado profundo. Apesar de o conceito de fé existir desde os primeiros dias da raça humana, a palavra fé apareceu nas escrituras, do hebraico "emuná", pela primeira com este sentido no livro de Habakuk: Eis aqui um soberbo, sua alma não é reta nele; e um justo em sua fé viverá. Habakuk 2:4.

A palavra "emuná" apresenta outros sentidos como fidelidade, confiança, lealdade, etc. A Palavra fé é posterior à Lei, onde ela não ocorre com este sentido, porém anterior ao Novo Testamento, embora seja um conceito estabelecido muito antes de sua primeira ocorrência escritural. De que forma a Escritura Sagrada define fé? Creio que não possa haver nenhuma outra definição melhor do que a apresentada na própria escritura, mais precisamente no livro de Hebreus.

Ora, a fé é a certeza de coisas que se esperam, a convicção de fatos que se não vêem. Hebreus 11:1.
As escrituras nos apontam para uma certeza de que sucederá o que esperamos; e, em seguida, nos apontam, mais claramente ainda, na direção de que nossa esperança e convicção devem ser baseadas em fatos. Para que você não tenha dúvida vamos definir a palavra fato como sendo uma verdade absoluta, real, inequívoca, incontestável, declarada. Vamos então transportar essa definição para a Bíblia Sagrada para que se torne claro o que vem a ser um fato.

No princípio era o verbo, e o verbo estava Deus, e o verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por intermédio d’Ele, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez. João 1:1-3.Estes versículos acima citados representam um fato, pois para nós cristão trata-se de uma verdade absoluta, real, incontestável, declara pelo próprio Deus.Agora que já sabemos o que vem a ser fé podemos entrar propriamente no assunto desta noite que também é fé. Na leitura desta noite deparamos com quatro termos que nos chamam a atenção: ter fé; falar ao monte; não duvidar em seu coração; tudo o que disser será feito. Vamos então analisar cada um destes tópicos a luz da Palavra de Deus.1. Ter fé. Jesus diz para termos fé em Deus. Falamos acima que a fé é a convicção de fatos. Isto quer dizer que a fé deve vir após o fato, e nunca antes dele. Em outras palavras queremos dizer que é impossível haver fé em algo que Deus não disse. Se dissermos que temos fé em algo que não é um fato, então isso não é fé, e simplesmente uma crendice, um engano, dos quais o mundo está cheio. A palavra fé é usada por muitos de uma forma vazia de significado e entendimento. Qualquer um professa ter fé, mesmo aqueles que praticam ou não uma religião. Para o mundo ter fé é acreditar em qualquer coisa, quer seja um fato ou não. Contudo, para Deus a única fé é aquela que é baseada num fato, sendo o fato o resultado da Palavra de Deus. Jamais a fé poderá ser professada na convicção de fantasias ou de desejos pessoais.Podemos dizer então que a fé é um princípio espiritual, ou seja, a fé é a submissão do nosso espírito às palavras de Deus. Ao mesmo tempo em que a fé é um ato de submissão espiritual à Palavra de Deus, é também uma entrega irrestrita, em confiança na realidade que nos é apresentada. Fé é submissão; fé é confiança; fé é certeza; fé é convicção de fatos. Ao contrário da dúvida que é rebeldia, desconfiança, incerteza; rejeição de fatos.

Assim será a Palavra que sair de minha boca, ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz e prosperará naquilo para que a enviei.Isaias 55:15.A fé é pelo ouvir e ouvir da Palavra de Deus. Romanos 10:17.Passará o céu e a terra, porém as minhas Palavras não passarão. Mateus 24:35.
Observe que a fé entra em nossos corações pelos ouvidos, e não pelos olhos. Não é vendo que cremos, mas sim ouvindo. Em outras palavras não precisamos ver os fatos, mas apenas tomar conhecimento da sua existência para então termos fé. Como ouvirão, se não há quem pregue? Como crerão naquele de Quem não ouviram falar? Isto é bastante lógico, porque se não houver quem nos dê conhecimento dos fatos, como iremos tomar conhecimento da sua existência?Então, se quisermos que nossa fé aumente é necessário ouvir a palavra de Deus. Quanto mais a verdade dos fatos fizer parte integrante de nosso coração, maior será a nossa fé. Mas, o importante não é a quantidade de fé que temos e sim a qualidade da nossa fé. Pois, para que a fé brote em nós, não só é preciso tomarmos conhecimento dos fatos, como também nos submetermos espiritualmente a eles, ou seja, nos submetermos à palavra de Deus.


A submissão à palavra de Deus compreende duas partes muito importantes: dar crédito e retirar a dúvida. Retirar a dúvida é ter certeza e certeza significa cem por cento então noventa e nove por cento não bastam. Você pode estar pensando, mas é só um por cento que falta, porém se falta não tenho certeza e sim é provável, não tenho convicção. Quando a Palavra nos diz que somos lavados pelo Sangue do Cordeiro está querendo dizer que foi retirado de nós a sujeira e não que em nós foi adicionado limpeza. O conceito de fé é semelhante ao de santidade, pureza, justiça, e são conceitos absolutos e jamais percentuais, isto é, tem de ser cem por cento, pois se alguém é noventa e nove por cento justo, essa pessoa não é justa, pois nela ainda existe um por cento de injustiça, logo ela é injusta.

As Escrituras Sagradas relatam um fato importante: Na quarta vigília da noite Jesus foi ter com seus discípulos andando por sobre o mar. Seus discípulos ao verem o vulto ficaram assustados, quando Ele lhe disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não Temais! Respondeu-lhe Pedro: se és Tu, Senhor, manda-me ir ter contigo por sobre as águas. Disse-lhe Ele: Vem! E Pedro, descendo do barco, e andando sobre as águas, foi ao encontro de Jesus. Reparando, porém na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: salva-me, Senhor! E, prontamente, Jesus estendendo a mão, segurou-o, e disse-lhe: Homem de pouca fé, por que duvidaste? Mateus 14:25-31.Desta narração podemos tirar algumas conclusões: não é dado aos homens andar por sobre as águas, então isso não é um fato real. Era preciso que Cristo falasse para Pedro uma Palavra especial para aquela ocasião, pois a realidade de Pedro poder andar sobre as águas precisava ser criada uma vez que ela ainda não existia.

Pedro só saiu do barco quando Cristo criou o fato dizendo: Vem!Observe que mesmo Pedro ouvindo a ordem dada por Cristo na criação do fato esta passagem não teve um final de forma brilhante uma vez que a fé opera pela certeza e pela convicção, mas jamais pela dúvida. O simples fato de Pedro começar a afundar foi indício suficiente para Jesus lhe perguntar: Por que duvidaste? Contudo, o pior de tudo mesmo foi ouvir de Jesus: Homem de pouca fé.Esta passagem, assim como tantas outras na Bíblia foram registradas para que nós possamos aprender com ela, para nossa edificação; para aprendermos que quando há um fato, não há vento que possa vencer a fé nesse fato. Nossa vida está sempre cheia de ventos para tentar nos amedrontar, e também para nos mostrar se realmente cremos ou se duvidamos. Os ventos da vida são os medidores da nossa fé. E andarmos sobre as águas ou afundarmos só depende de nossa submissão, no espírito, às palavras de Deus.02. Falar ao Monte. Uma das frases mais usadas neste mundo é a declaração de que a fé remove montanhas. Esta declaração é na verdade falsa e não tem nenhuma base bíblica para se apoiar. As escrituras nos falam de fatos ocorridos e nos dão exemplos da fé como certeza das coisas que se esperam, sem, contudo precisarmos ver.Essa declaração tem sua origem nos versículos lidos esta noite e são interpretados de maneira errada por muitos.

Quando a Bíblia nos fala:... se alguém disser a este monte: Ergue-te e lança-te no mar ... Na verdade ela está nos dizendo que devemos falar ao monte, isto é, ao problema, à miséria, à tristeza, à doença, à dor, etc, que saiam de nossa vida. Isto quer dizer que o que remove montanhas é a nossa palavra e não a fé. O que remove montanhas é a Palavra. Mas, a Palavra de Deus e não a nossa, como dissemos acima. Não resta dúvida que a fé é necessária. A fé o inicio para a vitória, mas lembre-se que toda maratona tem um partida (inicio), o percurso e a chegada (final). De nada adianta se dermos a partida e não conseguirmos completar toda a maratona e irmos até a chegada (final). Deus criou todas as coisas. Ele é perfeito. Em nenhum lugar das Escrituras o vemos falando que tem fé e poderia criar o que quisesse, antes, porém, aprendemos que Ele agia segundo seus princípios.Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando: Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico, sofrendo horrivelmente. Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo. Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado. Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. Jesus ouvindo isso se admirou e disse aos que O seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta. Mateus 8:5-10.Este centurião tinha certeza do que queria. Ele procurou o fato e com suas próprias palavras ele declarou que não seria necessário Jesus ir até sua casa, mas que bastaria Jesus pronunciar a cura de seu servo para ele ter a certeza de que o encontraria curado em casa quando lá chegasse. Ver, para o centurião era o aspecto menos importante de tudo.


Ele tinha certeza que veria, e não precisava ver para saber. Ele já sabia sem ver, somente pela fé. Ele só precisava de uma única coisa: obter a palavra de Cristo.Tudo o que pedires em meu nome, isso farei a fim de que o Pa seja glorificado no Filho. II Pedro 1:3.Pelo qual temos ousadia e acesso com confiança, mediante a fé n’Ele .Efésios 3:12.03. Não duvidar em seu coração. a fé é a submissão de nosso espírito à Palavra de Deus. Precisamos estar convictos em nosso espírito acerca do que almejamos e então submetermos o fato à Palavra, e declaramos que só há um Único Criador, e que a Palavra é verdadeira. Com isso estamos declarando a nossa confiança em Deus e ao mesmo tempo fazemos uma entrega irrestrita, em confiança na realidade que nos é apresentada. Em nenhum momento podemos ter dúvida pois a dúvida como já falamos é rebeldia; é desconfiança; é incerteza; é rejeição de fatos.Tudo é possível ao que crê. Marcos 9:23.Tende cuidado, irmãos, jamais aconteça haver em qualquer de vós perverso coração de incredulidade que vos afaste do Deus Vivo. Hebreus 3:12.O Senhor é a minha luz e a minha Salvação de quem terei medo? O Senhor é a fortaleza de minha vida, a quem temerei? Salmo 27:1.Resiste ao diabo e ele fugirá de voz. Tiago 4:7.Ele nos libertou do império das trevas para o reino do Filho, do seu amor, na qual temos redenção. Colossenses 1:13.Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3:16.Visto que pelo seu divino poder nos tem dado todas as coisas que conduzem a vida e a piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua Gloria e virtude. II Pedro 1:3.Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e a nossasdores levou sobre si, nós o refutamos por aflito e ferido de Deus. Mas, Ele foi transpassado por nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades, o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele e pelas suas pisaduras fomos sarados.Isaias 53:4-5.Para Deus aquele que dúvida é considerado perverso ou espiritualmente anormal, isto é espiritualmente defeituoso. Não podemos ser iguais a Tomé, que acreditamos somente vendo. O fato de ter de ver para acreditar põe em dúvida a Palavra de Deus e a Integridade Moral de Sua pessoa.


A sua existência é um fato real e para nos certificarmos disso basta olhar a nossa volta ou para nós mesmos que somos frutos de Sua criação. Cristo durante o seu trabalho nesta terra declarava que haveria de morrer, mas que também iria ressuscitar. Ao saber da ressurreição de Cristo Tome reagiu com dúvidas e chegou a dizer que se não visse Suas mãos e o Seu lado furado pelos cravos e pela lança não acreditaria. Cristo se mostrou a Ele e também o repreendeu quando disse: “Porque vistes, creste?. Bem aventurados os que não viram, e creram. Para Cristo Tomé não creu, pois isto não é fé. Tomé teve apenas uma constatação visível, palpável do fato. Essa é a diferença de quem tem fé. Temos fé quando não precisamos ver para crer, é por isso a Bíblia define fé como a convicção de fatos que não se vêem. Semelhante a Tomé temos o exemplo de Nicodemos. A dúvida destes homens é uma rebeldia contra a fidelidade de Deus e contra a realidade de Cristo. A dúvida resulta da soberba do coração uma vez que esta aceita apenas aquilo que o próprio soberbo pensa ou acha que deve ser. Ao contrário a fé provém de submissão, de humildade uma vez que aceita imediatamente qualquer palavra pronunciada por nosso Deus. 04. Tudo o que disser será feito. Já falamos que a fé envolve diretamente fatos invisíveis, sobre os quais não temos nenhuma forma de análise ou constatação natural, sendo aceitos em convicção apenas pela extrema confiança na palavra d’Aquele que assim nos informou. Isto requer uma meditação, ou seja, não podemos tomar essa frase literalmente uma vez que nem tudo o que dissermos será feito. Então a Palavra é mentirosa? De jeito nenhum! Tudo será feito com base no fato de que Deus é a Verdade e também é de total integridade moral. Então não adianta desejarmos que algo contrário a verdade e a integridade moral de Deus venha acontecer que isso não se dará, pois Ele jamais irá contra a sua Palavra, uma vez que Ele é fiel a sua Palavra.Portanto despojando-nos de toda impureza e acumulo de maldade, acolher com mansidão a Palavra a vós implantada, a qual é poderosa para salvar a vossa alma, tornai-vos aplicante da Palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos, pois se alguém é ouvinte e não praticante assemelha-se ao homem que contempla no espelho o seu rosto e logo se esquece como era a sua aparência. Tiago 1:21-22. Não temas Daniel, porque desde o primeiro dia que aplicaste o coração a compreender e humilhar-se perante o teu Deus, foram ouvidas as tuas palavras e por causa das tuas palavras é que eu vim. Daniel 10:12.Se pois o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livre. João 8:36.Tendo cancelado o escrito da dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos prejudicial, removeu-o inteiramente encravando-o na cruz. Colossenses 2:14.Cristo é a Palavra. No principio era o verbo, e o verbo estava com Deus, e o verbo era Deus, todas as coisas foram feitas por intermédio d’Ele e, sem Ele, nada do que foi feito se fez. João 1:13.

Temos um exemplo maravilhoso sobre esse fato quando lemos: Partindo Jesus dali, retirou-se para os lados de Tiro e Sidom. E eis que uma mulher cananéia, provinda daquelas regiões, clamava: Senhor, Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha está horrivelmente endemoninhada. Ele, porém, não lhe respondeu palavra. E os seus discípulos, aproximando-se, rogavam-Lhe, dizendo: Despede-a, pois vem clamando atrás de nós. Mas Jesus Respondeu: Não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel. Ela, porém, veio e o adorou, dizendo: Senhor, socorre-me! Então, Ele disse, respondendo: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos. Ela, contudo, replicou: Sim, Senhor, porém os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus donos. Então, lhe disse Jesus: Ó mulher, grande é a tua fé! Faça-se contigo como queres. E, desde aquele momento sua filha ficou sã. Mateus 15:22-28.Essa mulher Cananéia foi ao encontro do Senhor da vida. Ela sabia com quem estava falando e também tinha ouvido falar das proezas de Cristo nesta terra. Porém a multidão que acompanha Cristo e mesmos os seus discípulos tentaram sufocá-la, desanimá-la porque o coração do homem é falso, interesseiro. Mas, ela não se deu por vencida, insistiu com fé e confiança perseverando no pedido sem jamais desanimar. O não parou de pedir quando o Senhor nada respondeu. Ela caminhava confiante, pois sabia que a única tábua de salvação para sua filha estava ali. Muitos desistem, mas ela não desistiu, mesmo quando foi desprezada por Cristo quando Ele lhe disse “Eu fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”. Ela não era uma israelita, mas assim mesmo não desistiu e gritou: Senhor, socorre-me!Ela não se irritou, não desanimou diante de tal indiferença, pelo contrário, ela prostrou-se a seus pés e pôs a clamar com mais intensidade. Pela segunda vez Cristo a despreza dizendo: Não fica bem tirar o pão dos filhos e atirá-lo aos cachorrinhos. Ela continuou insistindo e desarmou a Cristo quando com humildade e tremenda fé disse-lhe que os cachorrinhos se contentavam com as migalhas que caem da mesa dos seus donos.Diante de tanta perseverança e fé genuína daquela mulher Jesus disse o que ela esperava ouvir: Seja feito como queres.

Que estes exemplos de fé possam servir como alento para cada um de nós e que possamos no dia a dia perseverar na oração e na Palavra de Deus, lembrando sempre que não recebe o prêmio quem para na metade do caminho, e sim aquele que persevera até o fim.


Amém.


Não esqueçam de Comentar!!!

Pastor Gilberto Pratas - A oração que Deus ouve


TEXTO BASE: 1 SAMUEL 1:10

A Palavra de Deus nos garante mais de oito mil promessas distribuídas em todos os livros da Bíblia Sagrada. No Evangelho de João (14:13-14) encontramos “Tudo que pedires em meu nome, isso farei a fim de que o Pai seja glorificado no Filho”. Logo devemos pedir, porém nossos pedidos devem estar baseados na Palavra de Deus, e feitos com fé, pois Deus ouve a nossa voz e nossas súplicas e clamores quando nos apresentamos a ele em oração (Salmos 5:3; 102:1).Quando oramos os motivos de nossa oração não devem ser egoístas visando apenas subirmos na vida, termos sucesso, sermos mais importantes, ou procurarmos auto afirmação.
A Bíblia Sagrada traz inúmeras orações que foram ouvidas por Deus e um dos exemplos que podemos citar é a oração feita por Ana no primeiro capítulo do livro I Samuel. Nesta passagem podemos evidenciar alguns tópicos de relevância para uma oração eficaz.
─ Não esconder a atitude de nosso coração. O importante em nossa oração não é a forma exterior com que nos apresentamos a Deus, mas sim a fé e atitude de nossa coração ao sabermos que aquilo que estamos pedindo também é a vontade de Deus. Ana sabia o que queria e também sabia que Deus é poderoso para suprir a sua necessidade.
─ Esvaziar-se perante o Senhor. Não é o tempo que permane-cemos em oração que ira fazer com que Deus nos ouça, mas sim o fato de que esvaziemos o nosso coração em sua presença. Falando com Ele sobre nossa angústia, desilusão, aflição, problemas, com toda sinceridade e reverencia. Ele sabe o que esta se passando em nossas vidas, mas ele deseja ouvir de nossos lábios o nosso pedido, a confissão de que dependemos Dele em tudo e que por nós mesmos nada podemos. Ana era estéril, sofria humilhação de sua serva que havia dado filhos ao seu marido, ela nada podia fazer, mas sabia que dependia somente de Deus. O amor de seu marido não era suficiente para preencher o vazio de sua alma.
─ A nossa motivação e o nosso alvo devem ser o Senhor e o seu Reino. Ana tinha um propósito, ela queria ser mãe. Ao orar ela fala com Deus que entregaria o próprio filho para a Obra do Deus se ele atendesse o seu pedido. Ana visava satisfazer a sua vontade carnal de ser mãe, mas em compensação procura agradar a Deus visando a expansão do seu Reino. Ela procurou frutos para a eternidade e não passageiros, abriria mão de seu filho para o serviço da Casa de Deus para que a Glória, a honra e exaltação fosse o nome de Deus.
─ Não permanecer apenas na petição, mas chegar até a adoração pela fé. Ana tinha levado sua oração com plena confiança em Deus, ela O adorou. Tal era sua comunhão com Deus que o sacerdote Eli que a observava achou que ela estava embriagada. Realmente ela estava embriagada, não por bebida, mas pela paz e serenidade que a presença de Deus trouxe a sua vida naquele momento que ela se entregou totalmente em comunhão perfeita com Deus. Ela ao sair do templo tinha certeza que sua oração tinha sido ouvida, pois suas palavras eram palavras que traziam a certeza que o assunto de sua petição já havia se consumado. Ela era a expressão sublime da fé. Fé que a libertou de sua angústia. Pois ela enaltecia ao Senhor dizendo: “o meu coração se regozija no Senhor, porquanto me alegro na tua Salvação (1 Sm 2:1)”.
O exemplo de Ana é um exemplo a ser seguido, não importa as circunstâncias em que estamos vivendo agora, importa que nos apresentemos diante de Deus, falarmos tudo o que aflige o nosso coração, nos esvaziarmos diante Dele e O adorarmos em Espírito e em verdade, e Ele com sua infinita bondade e misericórdia sempre estará atento aos nossos pedidos, pois para Ele não existe pedido pequeno demais que ele não venha a se interessar nem pedido grande demais que Ele não possa realizar. Lembre-se que Ele é um grande Deus, Único, Verdadeiro e Tremendo, Deus vivo. Portanto, levante-se você também e ore.
Amém.
Não esqueçam de Comentar!!!

sábado, 12 de setembro de 2009

A Mensagem da Cruz

O que significa a cruz de Cristo para você? Você compreende realmente a mensagem da cruz? Ela ocupa seu pensamento em alguma parte de seu dia? Este é o grande assunto da sua vida? O tema de hoje é: “A MENSAGEM DA CRUZ”.
A sombra da cruz estendeu-se do Éden perdido ao Calvário. Ela era vista nos cordeiros imolados da era patriarcal e nos serviços do santuário hebreu. O sacrifícios de animais apontavam para a cruz. A cruz do Calvário, a Cruz de Cristo.
Muito cedo, em Sua vida, Jesus entendeu que aqueles sacrifícios simbolizavam a Sua morte. Durante o Seu breve ministério de três anos e meio, Jesus revelou aos discípulos que deveria padecer e ser morto.
Toda a obra que Cristo fez, ensinando e curando, Ele fez com a consciência de que viera ao mundo, para o supremo fim de morrer pela humanidade.
Chegou por fim a grande hora. Jesus se dirige para Jerusalém, come a páscoa com os Seus discípulos, institui a Santa Ceia, discorre sobre importantes temas e então, com alguns discípulos, entra no horto do Getsêmani.
Naquele tranquilo retiro Ele contemplaria o preço a ser pago pela redenção do homem. Ao considerar o sacrifício pelo qual teria que passar, a Sua humanidade como que recua diante de tremenda prova.
A Bíblia declara que três vezes Jesus rogou : “Meu Pai: Se possível passe de mim este cálice!” Mateus 26: 36-46. O Salvador sofre intensamente. A agonia que domina e faz o Seu suor se tornar “como gotas de sangue”. (Lucas 22:44).
Alí mesmo no jardim Jesus é preso e levado aos dirigentes religiosos, que numa farsa de julgamento, O condenam à morte. O procurador romano ratifica a sentença. Então Ele é conduzido ao Calvário, pregado numa cruz e levantado entre salteadores.
Que quadro impressionante! O inocente Filho de Deus sofrendo num madeiro, entre criminosos comuns! A própria natureza simpatiza com o seu Autor: o Sol se recusa a brilhar e densas trevas cobrem a região; a terra treme e as rochas se fendem.
No auge do Seu sofrimento o Salvador exclama: “Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste? ” Mateus 27:46. Esse brado de Jesus vem de sentir-se abandonado por Deus. A luz da presença do Pai fora dEle retirada.
Durante aquelas negras horas, na cruz, Jesus se fizera pecado. A Bíblia diz: “Àquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós.” II Coríntios 5:21. Jesus assumia a culpa do mundo - os pecados de toda a humanidade em todos os tempos, incluindo os teus pecados e os meus pecados também.
A Bíblia declara: “O Senhor fez cair sobre Ele a iniquidade de nós todos.” Isaías 53:6. E em I Pedro 2:24 nós lemos: “Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro os nossos pecados, para que nós mortos aos pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas fostes sarados”.
O pecado é a rebelião contra o Céu e traz em si a separação de Deus. Assumindo o pecado do homem, Jesus sofreu o que o homem teria que sofrer por ter pecado, ser abandonado por Deus.
Esta é a mais tremenda experiência em que pode sobrevir a um ser humano. O afastamento da presença de Deus. A consciência de separação do Pai, e o senso do abandono, envolveram Jesus em densas trevas e produziram nEle angústia tal que jamais será plenamente compreendida pelo homem. Essa dor moral em muito excedia o Seu sofrimento físico, e provocou a morte de Jesus em poucas horas. Ele morreu de coração quebrantado.
E isso Ele fez voluntariamente. Não porque os líderes religiosos quisessem. Não porque O forçaram. Quando Pedro usou a espada para defendê-Lo, no Getsêmani, Jesus o repreendeu, com as palavras: “Acaso pensas que não poderia rogar ao meu Pai, e ele me mandaria neste momento mais de doze legiões de anjos? ” Mateus 26:53.
Poderosos anjos de Deus - milhares deles - estariam ao Seu lado para o defender, se o quisesse. Mas, por Sua livre escolha, Jesus Se deixou prender, e amarrar e maltratar; deixou-Se pregar à cruz, na qual morreu pelo pecador.
Foi por amor que Jesus tudo sofreu. O amor de Jesus transcende o nosso entendimento. Nós amamos os que nos amam. Ele amou seus inimigos. Em Romanos 5:8 nos é dito: “Mas Deus prova o seu próprio amor para conosco, pelo fato de ter Cristo morrido por nós sendo nós ainda pecadores.”
A cruz de Cristo não é só o instrumento de Deus para a expiação do pecado. Nela, Jesus de fato pagou a pena dos nossos pecados.
E se aceitarmos o que Ele fez, se O aceitarmos como Salvador pessoal, Deus considera expiada a nossa culpa; e nos perdoa e nos salva.
Mas, a cruz é mais que isto. Ela é o supremo argumento de Deus para que confiemos nEle e para que voltemos a Ele. Pois é o monumento do amor - do amor divino.
Toda história sagrada é a história do amor de Deus para com Seus filhos. Mas, na cruz esse amor se sublima. O Calvário foi em nosso benefício. A morte de Jesus não deve ser encarada como um mero acontecimento histórico, para ser conservado nos livros e lembrado uma vez por ano.
Sua morte deve ser comemorada cada dia, pelos que amam o Salvador.
Naquele dia escuro, Jesus expiou a culpa de todos os nossos pecados e abriu a porta do Céu, para você e para mim.
Se você fosse o único habitante da terra, Jesus morreria, faria tal sacrifício de amor, mesmo que fosse somente por você.
Eu desejo convidar você agora para entregar a Jesus a sua vida, como um gesto de amor.
Dê, a Cristo hoje, o seu coração. E Ele verá que o Seu sacrifício não foi em vão. Este é o verdadeiro significado da Cruz do Calvário. É a mensagem da cruz alcançando os corações.

Jesus está esperando por você...

John Piper - O Evangelho em 6 minutos

Lázaro - Deus vai Fazer